Patrocinadores do FILME LULA têm verba federal

Ir em baixo

Patrocinadores do FILME LULA  têm verba federal Empty Patrocinadores do FILME LULA têm verba federal

Mensagem  forum vitimas Bancoop em Sab Set 02 2017, 10:39

São Paulo, sexta-feira, 20 de novembro de 2009 Patrocinadores do FILME LULA  têm verba federal Brasil
Patrocinadores do FILME LULA  têm verba federal Brabar
Texto Anterior | Próximo Texto | Índice 

Patrocinadores de "Lula" têm verba federal
Sete das 17 empresas que ajudaram a bancar o filme receberam R$ 407 milhões neste ano em contratos com o governo

Outras cinco financiadoras da obra sobre a vida de Lula obtiveram financiamentos do BNDES; empresas dizem não ver problema em ajuda


[size=undefined]Lula Marques - 17.nov.2009/Folha Imagem[/size]
Patrocinadores do FILME LULA  têm verba federal N2011200901
[size=undefined]O elenco do filme na estreia no Festival de Brasília[/size] 

RUBENS VALENTE
[size=undefined]DA REPORTAGEM LOCAL [/size]

PAULO GAMA
[size=undefined]DA REDAÇÃO[/size]

A maior parte das 17 empresas patrocinadoras do filme "Lula, o Filho do Brasil", que deve entrar no circuito comercial em 1º de janeiro, mantém negócios com os ministérios e bancos do governo federal. Apenas em 2009, sete dessas empresas receberam cerca de R$ 407 milhões em pagamentos diretos da União por conta de obras, aquisição de equipamentos e outros serviços.
Outras cinco obtiveram financiamentos do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) desde o início do mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2003, e outra tem como sócio um banco estatal e o fundo de pensão a ele ligado, ambos controlados pela União.
O Banco do Brasil e a Previ (fundo dos funcionários do BB), cujos presidentes são nomeados pelo governo federal, detêm cerca de 61% das ações da Neoenergia, terceiro maior grupo do setor energético brasileiro, que confirmou à Folha ter doado R$ 500 mil para a produção do filme.
O custo total é um dos mais altos do cinema nacional. Os produtores, a família de Luiz Carlos Barreto, afirmam que foi de R$ 12 milhões.
As empresas investiram de uma maneira pouco usual no mercado: injetaram dinheiro próprio e fora das leis de incentivo à cultura que preveem o abatimento das doações no Imposto de Renda. Os produtores do filme dizem que não usaram as leis de fomento justamente para não serem acusados de beneficiamento indevido.
Se preservou o dinheiro dos contribuintes, o caminho adotado pelos produtores tornou a operação menos transparente.
Nos projetos financiados de acordo com as leis de incentivo à cultura (cerca de R$ 88 milhões em projetos de cinema em 2008), a Ancine (Agência Nacional do Cinema) tem acesso aos valores e às empresas financiadoras, dados que tem de publicar em seu site. Não é o caso do filme "Lula".
"É como um negócio qualquer entre duas empresas. Não temos acesso a essas informações", informou a agência.
Em e-mail enviado à Folha por meio de sua assessoria, a produtora Paula Barreto informou que os valores exatos da doação de cada empresa não podem ser revelados: "Os contratos são confidenciais, não é possível divulgar valores".
Na edição de ontem, "O Globo" informou que Paula disse que quatro doadores pediram para que seus nomes não fossem divulgados, o que eleva para 21 o número de doadores do filme, contra os 17 anunciados.
Procurados pela reportagem, alguns patrocinadores concordaram em divulgar suas cotas.
O Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem na Indústria) informou ter doado R$ 2 milhões, a Neoenergia, R$ 500 mil, e a EBX, do empresário Eike Batista, R$ 1 milhão -em 2009, Eike doou a mesma quantia para o filme "Cinco Vezes Favela" de Cacá Diegues, também de forma direta.
A maior parte das empresas alegou que a estratégia de não revelar o valor da doação faz parte da política usual da companhia na área dos patrocínios, não tendo relação com o filme.
A telefônica Oi, que fechou anteontem com o BNDES um contrato de financiamento de R$ 4,4 bilhões, manteve o mesmo tom: "A Oi tem como prática não informar valores específicos por projeto patrocinado".


Texto Anterior: Decisão não tem prazo para sair, diz Tarso
Próximo Texto: Outro lado: Empresas dizem que não há conflito de interesses
Índice

forum vitimas Bancoop
Admin

Mensagens : 7020
Data de inscrição : 25/08/2008

http://bancoop.forumotion.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum